A obra tem uma figura humanoide posicionada no centro da pintura, seu corpo está levemente curvado e suas pernas estão cruzadas. Esta figura está em pé, e é dotada de partes orgânicas e cibernéticas por todo o corpo, podendo ser chamada de ciborgue. Possui cabelos longos e brancos, pele morena, os olhos tem a esclera preta e íris roxas e douradas.  A personagem retratada possui seis braços, sendo apenas dois deles de carne, os outros são cibernéticos. Em duas das mãos, segura uma flor amarela, enquanto duas mãos estão no ar e outra em repouso ao lado do corpo, já a sexta mão segura uma tesoura amarela, apontando para a lateral superior esquerda.  Partindo da figura, existem oito cabos roxos, conectados as pernas, braços e costas, estes se estendem para as bordas da pintura, deixando a sena. Um nono cabo aparenta ter sido cortado pela tesoura portada pela personagem. Entrelaçadas aos cabos, estão sinuosas vinhas verde cheias de espinhos, formando uma teia com elementos orgânicos e ciber

Aranha

</pintura digital;>

{2021}

Zoia

[A obra, um desenho digital, retrata uma personagem andrógena, que transita organicamente entre o mundo natural e o tecnológico, emaranhada entre cabos de transmissão eletrônicos e vinhas, cria sua própria rede, como uma aranha cibernética. Não faz distinções entre estes elementos, tudo se conecta e tudo faz parte naturalmente do seu ser. ]